Confiança é um pilar básico e não diferenciação!

Confiança é um pilar básico e não diferenciação!
:

É importante lembrar que existe uma premissa na comunicação e é essa: a responsabilidade é de quem comunica.

 

Ao longo dos meus 19 anos na área médica consigo identificar algumas nuances comuns de serem encontradas e uma delas é voltada ao primeiro contato do paciente com o “mundo” do doutor.

Em grande parte dos casos as secretárias são contratadas porque são pessoas de confiança. Porém, confiança para a contratação de uma secretária é pilar básico e não diferenciação.

Grande parte das secretárias são treinadas pelas secretárias atuais, as atuais foram treinadas pelas anteriores que já não estão mais porque não atendiam as expectativas. Então, esse ciclo se repete.

Mas já parou para pensar que são elas, as secretárias, que recebem uma folha em branco para falar em seu nome, doutor. Por isso é importante observar diversas outras características, acompanhar com atenção seu desenvolvimento e estar certo de que sua clínica ou consultório estão sendo muito bem representados.

Por isso, a confiança nessa profissional é o pilar básico e não o norte para a sua contratação. Existem outras características que são pontos fundamentais para que elas possam desenvolver um ambiente que traduza quem você é e que surpreenda seus pacientes.

Então, leve em consideração se elas são:

– Flexíveis a novidades;

– Abertas a mudanças;

– Resilientes;

– Autoconfiantes;

– Não tem medo das tecnologias;

É importante lembrar que existe uma premissa na comunicação, e elas devem ter domínio sobre isso, a responsabilidade é de quem comunica.

Diversos casos que acompanho já notei a falta de certeza das secretárias dizendo que compreenderam sem ter entendido de fato. O que agrava a dificuldade de acertos e aumenta o atrito nos relacionamentos.

 

 

É preciso verificar se as secretárias possuem também a certeza do método a ser seguido e se o entenderam.

 

Se quero provocar no sentido positivo a mudança da minha funcionária, devo fazê-la entender que a “dor” de permanecer como está é maior do que a dor da mudança. Normalmente esse processo acontece com um erro de sua funcionária durante algum processo na clínica ou consultório, doutor.

A partir disso, devemos encarar o erro e mostrar para elas em que lugar erraram. O erro não deve ser encarado de forma negativa, é um passo para a mudança organizacional de sua secretária. Porém, não deve ser reincidente. Errar faz parte do processo de aprendizado. É nobre! O maior aprendizado é quando se tem um forte impacto emocional.

Sabemos que é natural querermos evitar esse forte impacto, não é mesmo? Quando há erros as pessoas normalmente se fecham e criam barreiras. Errou? Calma. Aprendeu? É importante de certa forma compreender esse processo de sua funcionária e caminhar com ela nele. A partir do aprendizado aplicar as lições e ir para o próximo nível fazendo o que deve ser feito.

Você pode então estar se perguntando: Mas como agir na hora certa então?

O momento de atuar é verificando o erro e se há reincidência do mesmo.

Como posso ajustar de forma eficaz os erros com minhas funcionárias?

Adicione um Comentário*

* Por favor preencha todos os campos corretamente